PT_BR

Desvendando a Terminologia Corporativa em inglês: Entendendo o “Mindset” e Outros Termos

A globalização dos negócios e a expansão das empresas para mercados internacionais trouxeram consigo não apenas desafios logísticos, mas também uma linguagem corporativa única que permeia os escritórios e salas de reunião em todo o mundo. Com a crescente influência do inglês nos ambientes de trabalho globais, é crucial para os profissionais compreenderem a terminologia corporativa em inglês e seus equivalentes em português.

A

AFK: sigla para “away from keyboard”, ou longe do teclado, em português. Expressão e sigla informam que o profissional vai demorar a responder.

Análise SWOT (SWOT Analysis): avaliação da competitividade de uma empresa. Considera fatores como Forças, Oportunidades, Fraquezas e Ameaças, que, juntos, são chamados de “FOFA”.

Annual Meeting: reunião anual. Encontro anual de acionistas no qual os diretores são eleitos e são discutidos negócios gerais da companhia.

Annual Report: relatório anual. Registro que geralmente lista diretores, executivos e informações financeiras. Também pode ser uma declaração anual de negócios e assuntos fornecidos por uma corporação a seus acionistas.

Approach: abordagem.

ASAP: sigla para a expressão “as soon as possible”, que significa “o mais rápido possível”.

ASP: sigla para “Application Service Provider”, que significa provedor de aplicação de serviços. Termo aplicado às empresas que disponibilizam serviços ou aplicações de informática com uso de internet para seus clientes.

Assessment: avaliação do comportamento e das competências de um funcionário. Busca pelo autoconhecimento e pela gestão do saber.

B

Background: experiência, vivência ou conhecimento profissional e pessoal.

Backoffice: suporte. Diz respeito aos departamentos empresariais que têm pouco ou nenhum contato com os clientes.

Benchmarking: processo de avaliação que compara a empresa com a concorrência. O objetivo é incorporar as melhores práticas de outras companhias e aperfeiçoar métodos.

Board: conselho diretor.

BPF: sigla para “Boas Práticas de Fabricação”.

BPM: sigla para “Business Process Management”. Gerenciamento de processos de negócios. Estratégia que une gestão de negócios e tecnologia da informação (TI) para otimizar processos e melhorar resultados.

Brainstorming: atividade que explora a potencialidade criativa de um indivíduo ou de um grupo. Em reunião, aquele momento de arriscar, apresentar, elaborar e explorar ideias. Também chamado “tempestade de ideias”.

Brand: marca.

Branding: construção da marca de uma empresa, produto ou pessoa. Conjunto de ações ligadas à gestão da marca.

Break-even: ponto de equilíbrio. Quando a receita de uma empresa se iguala aos seus custos. Diz-se que ela sai do vermelho e entra no azul.

Breakthrough: avanço em determinada área.

Briefing: todas as informações necessárias para a realização de uma determinada tarefa ou ação.

BSC: sigla para “Balanced Scorecard”, indicadores de desempenho. Sistema de medição do desempenho e controle gerencial cujo objetivo é medir os fatores não tangíveis que tornam possível o bom desempenho interno dos processos, pessoas, tecnologia e inovação.

Budget: orçamento.

BUMO: sigla para “Brand Used Most Often”. Marca ou produto utilizado com frequência.

Burn rate: velocidade de combustão. O tempo que uma companhia leva para esgotar seus recursos financeiros.

Business Intelligence: inteligência de negócios. Processo de coleta, organização, análise, compartilhamento e monitoramento de informações para suporte da gestão dos negócios.

Business Plan: plano de negócios.

Business Unit: unidade de negócios. Subdivisão da empresa por campos de atuação.

Buy-in: processo no qual um grupo ou um indivíduo adquire ações suficientes para ter controle da empresa. Também é aplicado quando a companhia compra ações dos próprios acionistas.

C

Case: estudo de caso.

Cash: dinheiro em espécie.

Coach: profissional responsável pelo desenvolvimento de potenciais e do autoconhecimento de profissionais no cenário empresarial.

Coaching: metodologia de desenvolvimento humano, pautada em diversas ciências e técnicas para auxiliar as pessoas e empresas a alcançar suas metas.

Comitê draft: comitê de planejamento.

Commodity: produto primário, geralmente com grande relevância no comércio internacional.

Compliance: agir segundo os regulamentos internos e externos da companhia.

Consumer Relationship Management: gerenciamento das relações com o consumidor.

Consumer Understanding: conhecimento aprofundado sobre o cliente ou consumidor.

Continuous Improvement: melhoria contínua. Estratégia que busca eliminar causas e evitar problemas, prevenindo gerenciamento de crise.

Core Business: principal negócio da empresa.

Corporate purpose: objetivo da empresa. Missão.

Coworking: ambiente de trabalho compartilhado com outras companhias.

CRM: sigla para “Customer Relationship Management”. Gestão de relacionamento com o cliente.

CRO: sigla para “Chief Risk Officer”. Diretor de riscos de operações financeiras.

Crosselling: técnica de vendas na qual um vendedor tenta vender mais de um tipo de produto para clientes da própria companhia.

Crowdfunding: captação de recursos financeiros por meio de financiamento coletivo online.

Crowdsourcing: produtos, ideias ou conteúdos construídos com contribuição e conhecimento coletivo, como Crowdtest e We Do Logos, por exemplo.

CTA: sigla para “call to action”. Links que levam os usuários a clicar e percorrer ao menos parte do caminho da compra, como o “saiba mais”.

D

Data warehouse: depósito de dados. Sistema usado para a análise de grande volume de informação.

Data-base marketing: marketing baseado em banco de dados para que as mensagens sejam enviadas a perfis selecionados, que interessem comercialmente para a empresa.

Datacenter: principal mecanismo de processamento de dados de uma empresa.

Deadline: prazo final para a conclusão e entrega de uma atividade ou projeto.

Design Thinking: abordagem que facilita pensar de maneira gráfica e atuar “fora da caixa”. Usar a criatividade colaborativa para gerar e implementar ideias.

Downsizing: reduzir, achatar, diminuir. Redução no número de funcionários de uma empresa.

Dumping: prática comercial considerada desleal, que consiste em uma ou mais empresas venderem produtos por preços muito abaixo do praticado no mercado para prejudicar e eliminar a concorrência local.

E

E-commerce: comércio eletrônico.

E-learning ou Eletronic Learning: softwares que funcionam como ambiente virtual de aprendizado.

Empowerment: delegar poder, tomada de decisão e dar autonomia aos funcionários dentro de determinada área na empresa.

Enabling conditions: práticas e normas que estimulam ou inibem a captação, geração e armazenamento de conhecimento pelas organizações.

End user: usuário ou consumidor final.

Endomarketing: marketing interno. Ações voltadas para a conscientização, informação e motivação dos funcionários dentro da organização.

Entrepreneur: empresário.

E-procurement: uso da internet para a automatização dos processos de compra e gestão de bens e serviços essenciais para a operação da empresa.

E-recruitment: ferramentas eletrônicas aplicadas ao recrutamento e seleção de funcionários.

ERP: sigla de “Enterprise Resource Planning”. Planejamento dos recursos do negócio. Plataformas desenvolvidas para integrar departamentos de uma empresa. Sistemas de gestão empresarial.

Expertise: conhecimento técnico em determinada área.

F

Facilities:

Faciliting factors: fatores facilitadores. Práticas e normas que estimulam ou inibem a geração, difusão e armazenamento de conhecimento pelas organizações.

Factoring: prática usada por algumas empresas que consiste em comprar cheques pré-datados de lojistas com a adição de cobrança de comissão.

Feedback: avaliações e comentários feitos ao funcionário sobre seu desempenho profissional.

Fine tuning: afinar, calibrar processos.

Follow-up: Acompanhamento de ações para medir os resultados concretos. Retomar tarefas determinadas em alguma conversa, reunião ou solicitação

Forecast: previsão.

Full time: estipula que determinada tarefa deve ser realizada em tempo integral.

Funding: financiamento.

FYI: sigla para“For Your Information”. Similar à brasileira PSC, “para seu conhecimento”.

G

Gap: lacuna, falha. Espaço que ainda precisa ser preenchido ou desenvolvido.

Growth path: trajetória de crescimento.

H

Hands-on: participação ativa.

Head: profissional que lidera uma área, um departamento ou um projeto.

Headcount: número de pessoas que trabalham em determinada equipe ou empresa.

Headhunter: caça-talentos, recrutador do mundo corporativo (indivíduo ou empresa).

Housekeeping: técnica para iniciar, gerenciar e manter processos de qualidade e produtividade em uma empresa.

I

Inbound Marketing: publicidade online.

Income tax: imposto de renda.

Income: renda.

In-loco: no local em que determinada atividade/ocorrência acontece.

Input: entrada de dados por meio de um programa ou código que serão utilizados para gerar resultados.

Insight: ideia repentina, percepção.

Insourcing: fonte interna. Delegação de operações internas para um setor especializado da companhia.

Intern: estagiário.

Internship: estágio.

Intranet: rede de comunicação interna e exclusiva.

Intrapreneur: empreendedor interno. Quem dirige uma unidade do negócio como se ela fosse uma empresa independente.

ISO: sigla da International Organization for Standardization — Organização Internacional para Padronização.

J

Job rotation: rodízio de funções dentro da empresa para capacitar funcionários em diferentes setores.

Joint venture: associação de empresas para explorar determinado negócio, sem que nenhuma delas perca sua identidade jurídica.

JIT: just-in-time, no momento exato. Técnica de gestão mercadorias para minimizar os estoques. Estoque zero. Primeiramente vende-se o produto para depois fabricá-lo. Visa minimizar os custos decorrentes das operações de estoque.

Job: trabalho, tarefa.

Just-in-time knowledge: ferramentas que reduzem as barreiras de tempo e espaço no acesso ao conhecimentos. E-learning, por exemplo.

K

Kaizen: conceito japonês de administração que significa aprimoramento contínuo -baixos investimentos aliados ao bom senso .

KPI: sigla de Key Performance Indicator. Indicador de desempenho. Avalia o negócio quanto à taxa de cancelamento de pedidos, horas de equipamentos inoperantes, capacidade líquida, retorno sobre investimento, etc..

Key user: indivíduo que conhece todos os recursos de uma determinada ferramenta tecnológica.

Kick-off: reunião para informar que gera a oportunidade de motivar os profissionais envolvidos em algum projeto.

Know-how: conhecimento adquirido através da experiência em determinada área ou assunto.

Knowledge Management Systems: sistemas de gerenciamento de conhecimento. Soluções de tecnologia e informação que auxiliam iniciativas empresariais de gestão de conhecimento.

L

Lead: pessoa interessada no produto ou serviço da empresa e que demonstra intenção em consumir.

Lean startup: estratégia de desenvolvimento de produtos e mercados com agilidade e interação com com o consumidor.

Learning Organization organização que aprende. Empresas gerenciadas com transparência de conhecimento entre líderes e liderados

M

Mailing: banco de dados com nomes, endereços e informações adicionais de consumidores e potenciais clientes.

Market share: fração do mercado controlada pela empresa.

Markup: valor, acrescentado ao preço final do produto após o custo de produção, distribuição e margem de lucro prevista.

MBA: sigla de Master Business Administration. Formação equivalente à pós-graduação em administração de empresas.

MBA in company: MBA oferecido pela empresa no próprio escritório.

Meetup: encontro informal de empreendedores ou executivos para networking e discussão de assuntos de negócios.

Mentoring: mentoria. Quando um funcionário mais experiente prepara um profissional mais jovem para encarar os desafios de sua carreira. O conhecimento tem base na experiência do mentor.

Merchandising: atividades de marketing e comunicação para promover marcas, produtos e serviços.

Mindset Digital: mentalidade digital. Mudança do pensamento tradicional, analógico uma forma de pensar mais moderna, de acordo com as novas tecnologias;

MVP: sigla de Minimum Viable Product – produto viável mínimo. Versão mais simples de um produto que pode ser lançada com o menor investimento de esforço e desenvolvimento.

N

Networking: rede de relacionamentos que podem ser úteis profissionalmente.

Newsletter: boletim de notícias.

O

Óbice: palavra derivada do latim que significa impedimento, empecilho, obstáculo.

Ombudsman: palavra de origem sueca que significa “o homem que representa os interesses”. Profissional responsável por intermediar a comunicação entre o público e a empresa. Popularmente conhecido como ouvidoria.

Omnichannel: estratégia de conteúdo entre canais da companhia para melhorar a experiência de usuário.

One on one: reunião entre duas pessoas para falar sobre as demandas de uma das partes e trocar feedbacks.

OOO: sigla para “Out of Office” ausente no escritório.


Outplacement: método aplicado a processos de demissão que visa beneficiar as partes envolvidas.

Outputs: obtenção de dados como a partir da operação de um programa abastecido com informações.

Outsourcing: terceirização de atividades da empresa;

Overhead: despesas operacionais.

P

PDCA: sigla de “Plan, Do, Check e Act”. Planejar, executar, verificar e agir. Busca a melhoria contínua de todos os processo. Também conhecido como o círculo de Deming, ciclo de Shewhart, círculo de controle, ou PDSA (plan-do-study-act, planejar, fazer, estudar e agir, em tradução literal).

PDV: sigla de “ponto de venda”. Local onde o produto é oferecido.

Performance: atuação; desempenho.

PhD: sigla para Doctor Philosophy, equivalente ao doutorado.

Pitch: discurso breve e objetivo sobre a natureza de um produto ou serviço oferecido, para convencer investidores quanto ao potencial do negócio.

Player: empresa que exerce alguma função em algum mercado.

Pro forma: apenas por formalidade.

Profit: lucro.

PSC: sigla de “Para Seu Conhecimento”. O equivalente a FYI -“For Your Information”.

Q

QFD: sigla de “Quality Function Deployment”. Desdobramento da Função Qualidade. Metodologia usada para fazer com que o produto atenda às necessidades do cliente.

Quarter: trimestre.

R

Rapport: empatia. Relação de mútua confiança e compreensão entre duas ou mais pessoas.

Recall: pedido de devolução. Remoção ou retirada de um produto contaminado ou com problema.

Report: relatório.

ROI: sigla de “Return on investment”. Percentual de retorno em relação ao custo de um investimento.

Revenue: receita, rendimento, renda.

Retail: varejo.

RH: sigla de “Recursos Humanos”. Setor responsável pelas contratações, treinamentos, encaminhamento de carreira e gestão de conflitos na empresa.

Role model: quem é um modelo de sucesso para outras.

S

Sales manager: gerente de vendas.

SCM: sigla de “Supply Chain Management” — gerenciamento da cadeia de fornecimento. Grupo de fornecedores que atende às demandas de uma empresa na criação e no desenvolvimento dos produtos.

SEO: sigla de “Search Engine Optimization”. Otimização para mecanismos de busca. Conjunto de técnicas que visam otimizar o posicionamento da empresa/produto/serviço nos sites de pesquisa.

Shares: ações de uma empresa.

Shareholder: acionista da empresa.

Skills: habilidades ou competências.

SLA: sigla de “Service Level Agreement”. Acordo de Nível de Serviço. Contrato entre um fornecedor de soluções tecnológicas e um cliente, os serviços que serão oferecidos.

Spin-off: processo de divisão entre companhias e o surgimento de um novo negócio partindo de um grupo existente.

Sponsor: profissional responsável pelo recurso financeiro de um projeto.

Spread: taxa de risco.

Staff meeting: reunião de equipe.

Stakeholders:,/strong> pessoa ou grupo interessado na performance da organização e no meio no qual opera.

Stand-by: no aguardo, em modo de espera.

Start-up: iniciar uma operação ou atividade.

Startup: empresa emergente que visa desenvolver ou melhorar um modelo de negócio, normalmente escalável.

Status quo: situação atual do ambiente interno/processos internos da empresa.

Stock options: incentivo para funcionários adquirirem ações da empresa por valores abaixo do mercado.

Supply-chain: cadeia de suprimento.

T

Target: objetivo a ser atingido, público-alvo.

Team building: espírito de equipe. Método que visa obter melhores resultados por meio do trabalho de equipe.

TI: sigla de “Tecnologia da Informação”.

Top of mind: marca ou produto mais lembrado espontaneamente.

TQC: sigla de “Total Quality Control” — Controle de Qualidade Total. Sistema presente em todas as fases de uma empresa de manufatura, para assegurar uma produção sem erros.

Trainee: Cargo geralmente ocupado por profissionais recém-formados que passam por um programa de treinamento e desenvolvimento.

Training on the job: treinamentos feitos durante as tarefas práticas do funcionário, como um estágio supervisionado.

Trend: tendência.

Turnover: rotatividade. Movimento de admissão e demissão dos funcionários de uma organização.

U

Unicórnio: startup com valor de mercado superior a US$ 1 bilhão.

V

Venture capital: capital de risco.

W

Wholesale: atacado.

Workaholic: profissional viciado em trabalho.

Workflow: fluxo de trabalho. passos necessários para automatizar processos, segundo regras definidas, o que permite que estes possam ser transmitidos de um profissional para o outro.

Workshop: treinamento ou palestra.

Y

YTD: sigla de “year-to-date” acumulado do ano atual até o momento.

YOY: sigla de “year-over-year”. Método de avaliação que leva em conta os mesmos períodos em anos diferentes.

Entender a terminologia corporativa em inglês é mais do que uma questão de linguagem; é uma chave para o sucesso nos negócios globais. Os profissionais que dominam esses termos não apenas comunicam efetivamente em ambientes internacionais, mas também desenvolvem uma vantagem estratégica ao navegar no cenário corporativo global. Ao desvendar esses termos, construímos pontes entre culturas empresariais e abrimos portas para uma colaboração mais eficaz em um mundo cada vez mais interconectado.

As últimas notícias publicadas

Acompanhe todas as nossas postagens mais recentes.

Desvendando a Terminologia Corporativa em inglês: Entendendo o “Mindset” e Outros Termos

A globalização dos negócios e a expansão das empresas para mercados internacionais trouxeram consigo não apenas desafios logísticos, mas também uma linguagem corporativa única que permeia os escritórios e salas de reunião em todo o mundo. Com a crescente influência do inglês nos ambientes de trabalho globais, é crucial para os profissionais compreenderem a terminologia […]

Ler mais

Drul abre novas oportunidades profissionais: Comece a sua jornada em uma empresa GPTW.

Com o início do novo ano, a Drul abre suas portas para profissionais talentosos em busca de oportunidades que vão além do convencional. Como uma empresa reconhecida como Great Place to Work (GPTW) pelo segundo ano consecutivo, a Drul destaca-se não apenas pelas vagas abertas, mas pela cultura positiva e pelo compromisso genuíno com o […]

Ler mais

O Impacto de Ser uma Empresa GPTW: O Compromisso Contínuo da Drul com seus Colaboradores e a Sociedade.

A Drul conquistou, pelo segundo ano consecutivo, a cobiçada categoria de empresa GPTW, uma denominação que vai muito além de um simples selo; ela é um reflexo do compromisso da Drul com a criação de um ambiente de trabalho excepcional para todos os seus colaboradores e um comprometimento sólido com a sociedade. Mas afinal, o que significa GPTW?

Ler mais
Ver mais notícias